O pudim de leite condensado já é uma sobremesa tradicional brasileira desde que eu me entendo por gente. Na verdade, até bem antes disso. Muitas pessoas por ai tem essa sobremesa como preferida, algumas são tão fãs a ponto de trocar qualquer sobremesa por essa, conheço até quem não é muito chegado a doce mas adora um cremoso pudim, de preferência sem bolinhas.

 

A verdade é que pudim tem raízes em vários lugares de formas diferentes, mais fortes na Grã-Bretanha (pudding) e Roma antiga (tyropatina), e com o passar do tempo foi se desenvolvendo, de lugar para outro foram acrescentados ingredientes diferentes, trocados os nomes, mas pudim sempre teve como base ovos e leite.

Esta é uma receita básica de pudim com um pequeno twist, onde resolvi acrescentar o limão siciliano. Pelo sabor delicado desta sobremesa, achei que a adição do sabor leve de um limão siciliano traria um pouco de acidez ao paladar, causando aquela “água na boca”.

Vejam bem: eu não acho que esta receita seja uma melhora da receita tradicional em nenhuma estância, a particularidade desta receita é o meu gosto por certa acidez contrastando com a doçura da sobremesa.

Foto: Felipe Barros

Pudim de leite condensado com Limão Siciliano (tamanho médio):

Ingredientes:

-2 latas de leite condensado

-1 lata de leite (use a lata do leite condensado como medida)

-Suco de 2 limões sicilianos e suas raspas

-3 colheres de sopa de creme de leite

-6 ovos

 

Para a Calda:

-2 xic. de açúcar

-1 xic. de água

 

Bata bem por mais ou menos 10 minutos em um liquidificador, o leite condensado junto com o creme de leite, o suco do limão siciliano e as raspas antes de adicionar o resto. A acidez do limão talharia o leite, e só não vai talhar o leite condensado pela sua espessura. Uma vez homogeneizado, adicionar os ovos e o leite e bater mais um pouco. Reserve.

Em uma panela, derreta o açúcar até o mesmo caramelizar em um tom mais escuro. Cuidado com o ponto, use o fogo alto à princípio e depois que o açúcar derreter, diminua e observe. Quando começar a dourar e já não existirem grãos de açúcar, adicione a água com cuidado, pois o vapor que sobe queima com facilidade, e mexa com a colher até que a calda fique espessa o bastante para formar uma fina camada na parte côncava da colher.

Pegue a calda e despeje-a na forma do pudim, e, com uma colher, unte a forma com o caramelo.

Na mesma forma, por cima do caramelo, coloque a mistura do liquidificador e leve ao forno pré-aquecido a 180 graus em banho maria por mais ou menos 60 à 90 minutos. Como cada forno tem a sua particularidade, certifique-se de que o pudim está cozido usando a técnica de espetar o palito. Se sair seco significa que está bom.

Foto: Felipe Barros

Uma dica para fazer este banho maria é pegar uma forma maior do que a forma do pudim e colocar água, de preferência já aquecida, para então colocar a forma do pudim dentro e levar ao forno.

Após retirar do forno, deixe esfriar e leve a geladeira por algumas horas, se possível, de um dia para o outro. Para desenformar, bote a forma no fogo (por pouquíssimo tempo, 2 ou 3 minutos) para aquecer e amolecer a calda, passe uma faquinha de leve em volta do pudim, e com um movimento amplo apoiado por um prato por cima da forma vire-o.

Cheers.